Fragmentos #12

praia

 

Um antídoto para o coração apertado? Olhar o mar. E deixar os batimentos encontrarem o ritmo das ondas quebrando num dia de sol. Uma após a outra. Uma após a outra. Sem pressa. E ainda que as lágrimas teimem em surgir na face, podem se juntar à água primordial. Sal com sal. E serem incorporadas àquilo que é tão maior. E sumirem. E acalmarem.

Vejo as casinhas que sobem o morro. Coladas uma na outra, uma na outra, querendo chegar ao céu, querendo escapar do chão. Os tijolos que se repetem tão iguais. E na frente de tudo sempre os pequenos prédios construídos por outros, nunca grandes o bastante para comportar toda a gente. Vejo as estradas que cortam o verde. De dentro de um carro em movimento esta é a quantidade ideal e suficiente de contato com a natureza para aqueles que só estão de passagem.

 

Quer ser minha madrinha ou meu padrinho? Ajude o Bipolar e Afins a crescer clicando aqui! 🙂 Obrigada!!! ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s