O lobo da estepe

o lobo da estepe

 

“Como não haveria de ser eu um Lobo da Estepe e um mísero eremita em meio de um mundo de cujos objetivos não compartilho, cuja alegria não me diz respeito! Não consigo permanecer por muito tempo num teatro ou num cinema. Mal posso ler um jornal, raramente leio um livro moderno. Não sei que prazeres e alegrias levam as pessoas a trens e hotéis superlotados, aos cafés abarrotados, com sua música sufocante e vulgar, aos bares e espetáculos de variedades, às Feiras Mundiais, aos Corsos. Não entendo nem compartilho essas alegrias, embora estejam ao meu alcance, pelas quais milhares de outros tanto anseiam. Por outro lado, o que se passa comigo nos meus raros momentos de júbilo, aquilo que para mim é felicidade e vida e êxtase e exaltação, procura-o o mundo em geral nas obras de ficção; na vida parece-lhe absurdo. E, de fato, se o mundo tem razão, se essa música dos cafés, essas diversões em massa e esses tipos americanizados que se satisfazem com tão pouco têm razão, então estou errado, estou louco.”

O Lobo da Estepe, Hermann Hesse

 

Às vezes me sinto como o Lobo da Estepe, alguém que não se encaixa no mundo à sua volta. Por outro lado, sei que não somos lobos solitários, mas que sempre é possível encontrar ou formar sua própria matilha. É normal olhar para o mundo, para as redes sociais e para as pessoas que nos circundam e pensar “só eu sofro, só eu não me adapto, só eu não tenho sucesso, só eu não sei fazer x, y e z“. A verdade é que as pessoas mostram somente as alegrias, e falar sobre as dores ainda é um tabu. Além do mais, não é loucura não vermos graça naquela piada que todos adoram, naquele filme sucesso de bilheteria e naqueles locais da moda sempre lotados. Não precisamos ser iguais, pensar igual ou viver como todos os outros. Muito daquilo que é aplaudido foi vendido para ser um sucesso. Muito daquilo que consideramos bom foi imposto ou manipulado. Ser diferente não é ser louco, mas ser autêntico.

 

Para celebrar a Campanha Janeiro Branco, trarei todo dia aqui ao Bipolar e Afins uma série de postagens com trechos de livros para refletir sobre saúde mental. Siga o blog e não perca nenhum texto!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s