A redoma de vidro

redoma de vidro

 

“Imagino que eu deveria estar entusiasmada como a maioria das outras garotas, mas eu não conseguia me comover com nada. (Me sentia muito calma e muito vazia, do jeito que o olho de um tornado deve se sentir, movendo-se pacatamente em meio ao turbilhão que o rodeia.)”

A Redoma de Vidro, Sylvia Plath

 

A obra de Sylvia Plath e, especialmente, o livro A redoma de vidro representam a doença mental de forma impactante. Esse é, aliás, um livro que sempre recomendo (inclusive faz parte de uma lista de livros que fiz sobre transtornos mentais). Faz diferença quando temos a combinação de um escritor talentoso com escrever sobre aquilo que entende e vivencia pessoalmente. Plath sofreu de depressão e cometeu suicídio em 1963, aos 30 anos. A redoma de vidro, único romance da poetisa, tem muito de autobiográfico (o que chamamos hoje de autoficção) e descreve os sentimentos da autora durante sua juventude.

 

Para celebrar a Campanha Janeiro Branco, trarei todo dia aqui ao Bipolar e Afins uma série de postagens com trechos de livros para refletir sobre saúde mental. Siga o blog e não perca nenhum texto!

Anúncios

7 comentários em “A redoma de vidro”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s